Prefeitura Municipal de Boa Esperança

Você sabia?
Imprimir Email

Institucional

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A FEBRE AMARELA E A VACINAÇÃO

por Assessoria de Comunicação

17/03/2017 15:00

A Secretaria Municipal de Saúde respondeu as perguntas mais frequentes que eles recebem. Aqui estamos esclarecendo as informações.

 

O que é febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por vetores artrópodes (mosquitos), que possui dois ciclos epidemiológicos distintos.

- No ciclo silvestre da febre amarela, os primatas não humanos (macacos) são os principais hospedeiros do vírus e os vetores são mosquitos com hábitos silvestres (habitam principalmente as matas), sendo os gêneros Haemagogus e Sabethes os mais importantes na América Latina. Nesse ciclo, o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar áreas de mata.

- No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos, como o Aedes aegypti, infectados.

 

Há casos de febre amarela no município de Boa Esperança?

 Não há casos de febre amarela confirmados no nosso município. Existe a investigação de “suspeita” de dois casos de febre amarela silvestre, contudo, os resultados para confirmação ou exclusão da doença ainda não estão prontos.

 

Caso seja confirmado algum caso de febre amarela a população de Boa Esperança ficará sabendo?

 Se confirmado febre amarela no nosso município, a população será informada. É importante a comunicação entre os profissionais da saúde e a população, não apenas para garantir o direito à informação, mas também para que sejam adotadas medidas preventivas.

 

De que forma a febre amarela pode ser prevenida?

A transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti e a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados, limpeza dos quintais e lotes vazios, além da vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo (Ministério da Saúde).

 

Qual a porcentagem de pessoas vacinadas contra a febre amarela no município de Boa Esperança?

O nosso município tinha uma cobertura vacinal contra febre amarela de 54,23% até o mês de Dezembro de 2016. Com a intensificação da vacinação neste ano, a cobertura aumentou para aproximadamente 71,00% da população, ou seja, as ações de vacinação atingiram em dois meses mais de 20% da população.

 

Por que foram tantas pessoas vacinadas no ano de 2017?

A maioria das pessoas não mantinha seu cartão atualizado e, por isso, diante dessa situação a procura pelas salas de vacina foi muito maior. A vacina contra febre amarela está disponível no estado de Minas Gerais há muitos anos na rotina, fazendo parte do calendário de imunização. Vale ressaltar que a maioria dos jovens, adultos e idosos que estão procurando os serviços de saúde, principalmente, estão com outros tipos de vacinas atrasadas, tais como dT, Triviral e Hepatite B o que pede maior tempo para os procedimentos na sala de vacinação.

 

Quem deve se vacinar?

Conforme rotina, a primeira dose da vacina é administrada aos 9 meses de idade e um reforço aos 4 anos de idade (de acordo com calendário atual). Para as demais faixas etárias, segue indicação do Ministério da Saúde.

 

Pessoas a partir de 5 anos até 59 anos de idade nas seguintes situações:

- Que receberam uma dose da vacina antes de completar 5 (cinco) anos de idade: devem receber uma dose de reforço.

- Que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação: devem receber a primeira dose da vacina e 1(um) reforço após 10 (dez) anos.

- Que possuem uma dose após 5 anos de idade: devem receber o reforço.

- Que receberam 2 (duas) doses da vacina: considerar vacinado.

Pessoas com 60 anos e mais:

- Que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação: se for residente em área de risco, com ocorrência de epizootias (casos confirmados em macacos) e casos prováveis/confirmados de febre amarela, devem receber uma dose com precaução e serem devidamente acompanhadas em relação aos eventos adversos pós-vacinação.

- Que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação: se não for residente de área de risco, devem ser avaliadas pelo médico para receber a vacina, devendo ser observadas a presença de doenças que contraindiquem a vacinação (OBS: levar a prescrição médica para receber a vacina).

- Que já possuem uma dose da vacina comprovada: devem receber mais uma dose.

- Que receberam 2 (duas) doses da vacina: Considerar vacinado.

Gestantes:

- A vacina é contraindicada para gestantes.

- Se for residente em área de risco, com ocorrência de epizootias e casos prováveis/confirmados de febre amarela, a vacinação deverá ser analisada caso a caso, através de avaliação médica.

Nutrizes ou lactantes:

- Em caso de mulheres que estejam amamentando a vacina deve ser evitada ou postergada.

Pessoas com imunodepressão (estado de deficiência do sistema imunológico):

- Deverão ser avaliadas pelo médico e vacinadas segundo orientações do Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais.

 

A vacinação pode ser adiantada?

A vacinação não pode ser adiantada, ou seja, se estiver agendada para 2018 só poderá ser administrada na data programada.

 

Por que existem filas para a vacinação nas unidades de saúde?

As filas têm acontecido devido ao aumento da demanda da vacinação contra a febre amarela e também por que a maioria das pessoas recebem na mesma data outras vacinas (dT, Triviral e Hepatite B), por estarem com o cartão de vacinação atrasado. Além disso, precisamos destacar o procedimento de vacinação das crianças que é mais demorado do que o procedimento no adulto (preenchimento do carão, sistema informatizado, anamnese).

 

Como é o procedimento de vacinação?

O procedimento de vacinação deve ser realizado por profissionais capacitados e instruídos para desenvolver tal atividade. E, neste caso, vale lembrar que não são todos os profissionais de enfermagem que estão aptos a trabalhar na sala de vacina. O procedimento de vacinação é invasivo e, portanto, oferece risco à saúde das pessoas, por isso deve ser desenvolvido com conhecimento, cautela, silêncio e em ambiente próprio.

Em se tratando de ambiente, é necessário o controle de temperatura de caixas e câmaras que acondicionam as vacinas, além de insumos e equipamentos próprios (materiais diversos).

Dentro da sala de vacina o profissional de enfermagem precisa procurar o cartão espelho das pessoas, se não encontrar deve fazê-lo; avaliar o cartão individual e quando a pessoa não possui ou não levou, deve ser feito um novo cartão; cadastrar a pessoa no computador e inserir as doses de vacinas; lavar as mãos; preparar os imunobiológicos e administrá-los.

 

Quais estratégias a Secretaria de Saúde em parceria com os setores de imunização da vigilância em saúde e unidades de saúde (Policlínica e PSFs) estão desenvolvendo para intensificar a vacinação da população?

 Primeiramente é necessário esclarecer que não estamos em campanha contra febre amarela, a vacina continua disponível na rotina diária das unidades de saúde. Contudo, devido ao aumento da procura da vacinação implementamos algumas estratégias para intensificar a administração dos imunobiológicos, tais como:

- Vacinação na zona rural – Barro Preto e Sapezinho - no sábado (18/02)

- Vacinação de bloqueio no buração (18/02)

- Vacinação noturna na Policlínica (de 20 a 24/02)

- Vacinação de bloqueio no bairro alvorada (26 e 27/02)

- Vacinação no sábado(04/03) em todas as unidades de saúde.

 

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página