Prefeitura Municipal de Boa Esperança

Você sabia?
Imprimir Email

Institucional

Símbolos e Hino

por Ascom

18/04/2013 09:35

POEMA DE UMA CIDADE

(Afonso José Felicori)
 
Amanheceu
Fez-se um sol brasileiro
Num Vale sereno das Minas Gerais
E então Nasceu
Uma Terra dengosa, charmosa e cheirosa
Cheinha de paz
E lá na Igreja
O senhor abençoa
E olha a cidade querendo abraçar
Tens uma gente tão boa
Que ama e respeita?
Da pracinha do Chico à rua direita
E um lago azul, mais azul que o mar
Boa Esperança Das fazendas de gado,
Da cana ao café Do Baú ao Serrote
Do Jardinzão
Que pelas madrugadas
Se enche do aroma
Da damas da noite
Dos festivais dos grandes carnavais,
Das rosquinhas de coco e das broas de trigo
Ontem me disseram que o amor em teu peito se encerra
Que o poeta subiu lá pro alto da serra
Para ver mais de perto o teu céu cor de anil,
Cresces, mas cá dentro, no fundo, inda és pequenina
Não és nada mais que uma linda menina
Pedacinho gostoso de chão do Brasil.

 

Lei Municipal 1456 de 15 de março de 1990

 

 

 

Brasão Municipal

Brasão

Na consonância dos fatos históricos, de acordo com suas riquezas económicas, na concordância de seu valor cultural, ainda na razão do espírito virtualmente religioso de seu povo ou na correspondência de sua toponímia, assim como a razão de situar-se em região hidrográfica, cuja bacia é de suma importância e, assentada que se acha nas proximidades de um decantado relevo orográfico - as armas de Boa Esperança, em tempo oportuno, foram apreciadas pelo legislativo municipal, decidindo do seu mérito e do seu valor, acham-se dispostas no escudo ao lado e que descrevemos nas linhas seguintes:


•No alto, ao centro, vê-se a cruz - símbolo da civilização cristã.
•Por entre as nuvens, encontra-se Nossa Senhora das Dores, o orago de Boa Esperança através da história.
•Ao fundo, a Serra da Boa Esperança, cantada por Lamartine Babo.
•No centro, à direita, o coleante Rio Grande, na margem do qual se situa Boa Esperança.
•Na parte inferior, centro, encontra-se um livro aberto - símbolo da instrução do povo, com um elevado nível cultural e intelectual.
•Aos lados do livro, além da cana-de-açúcar, encontram-se o milho e o arroz, cujos cereais constituem uma das maiores riquezas do município.
•Nas laterais, erguem-se dois galhos de cafeeiro - riqueza importante na economia Dorense.
•No centro, à esquerda, aparece uma rês, com os úberes cheios, e que retrata a pecuária do município.

Assim disposto, o Brasão de Boa Esperança passará a constituir, já aprovado pela Câmara Municipal, num autêntico instrumento que possa identificar a cidade, no que de mais expressivo possui em sua história e na sua economia.

 



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página